Image
O sol, em vídeo da NASA

Durante os últimos três anos, e desde as primeiras imagens que capturou do Sol, em maio de 2010, o Observatório de Dinâmicas Solares da NASA praticamente não tirou o foco — e as lentes — do centro do nosso sistema, registrando ininterruptamente o aumento das atividades do grande astro em direção a seu pico de atividade em seu ciclo regular de 11 anos.

O vídeo abaixo mostra os três anos de sol a um ritmo de duas imagens por dia.

Image
A dança insanamente quente do material solar — que, no interior do astro, pode chegar a 2 milhões de graus centígrados –, registrada pelo SDO

Durante o curso do vídeo, o Sol sutilmente aumenta e diminui de tamanho aparente. Isto é porque a distância entre a sonda SDO e o astro varia ao longo do tempo. A imagem, no entanto, é muito consistente e estável, apesar do fato de que o SDO orbita a Terra a 6.876 milhas por hora e a Terra faz o mesmo em relação ao Sol a 67.062 milhas por hora.

Essa estabilidade é crucial para os cientistas, que usam o SDO para saber mais sobre a nossa estrela mais próxima. Essas imagens têm registrado regularmente flashes solares e ejeções de massa coronal no ato, os tipos de clima espaciais que podem enviar material de radiação solar em direção à Terra e interferir com os satélites no espaço.

Image
Estas seis imagens do SDO foram escolhidas como representativas do aumento do nível de atividade solar a cada seis meses, desde que a missão começou a produzir imagens consistentes, em maio de 2010. O período de máxima atividade solar é esperado para este ano. 

Vislumbres do SDO na dança violenta ajuda cientistas a compreender o que causa essas explosões gigantes – com a esperança de um dia melhorar nossa capacidade de prever esse clima espacial e seus efeitos sobre a nossa vida.

A trilha sonora é A Lady’s Errand of Love, de Martin Lass

LEIAM TAMBÉM:

EM FOTOS tiradas do espaço, maravilhas e mistérios da Terra, o nosso planeta

VÍDEO FANTÁSTICO: em animação, a missão da NASA que vai capturar um asteroide, colocá-lo em órbita da Lua e mandar astronautas inspecioná-lo

VÍDEO: Vejam em ação o novo motor dos foguetes da iniciativa privada que a NASA vai operar — e ouçam seu impressionante rugido

VÍDEO EMOCIONANTE: A nova nave espacial americana, a Dream Chaser, que irá abastecer a partir de 2016 a Estação Espacial Internacional e está sendo feita por uma empresa privada

IMAGENS PRECIOSAS: fotografias captadas pelo satélites Landsat, da NASA; novo satélite do projeto foi lançado esta semana

BELO VÍDEO: em animação, o voo da nova espaçonave da NASA que poderá até aterrissar em Marte

FOTOS E VÍDEO: grandes metrópoles fotografadas a partir da Estação Espacial Internacional

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =

13 Comentários

maria jose moura em 07 de maio de 2013

muito estranho essa imagem solar sera o final dos tempos?ou apenas mais um fenomeno da natureza?mais e de arrepiar as imagens.

Aline em 05 de maio de 2013

Vejam a foto 2. Parece que saiu um ser de dentro do sol. Que estranho !

Charles A. em 03 de maio de 2013

Essa grandiosidade é belíssima,intrigante...E se ele se apagar? Quem ou o quê o mantém vivo e brilhante nos trazendo calor e vida? É assustador por que nos faz perceber que nossa compreensão da vida é ridiculamente primitiva ,apesar da tecnologia nos fazer superar nossos limites que são bem estreitos.Nossos cinco sentidos básicos e nosso cérebro são as únicas armas que temos para tentar compreender tudo isso! Parabéns, Setti por enriquecer a coluna e me encher os olhos com vídeo tão fantástico! Obrigado, caro Charles. Diante dessas coisas a gente se sente menos do que um átomo, não? Abração

Corinthians em 03 de maio de 2013

Ou então uma palavra-chave para facilitar a busca. Abraços

Corinthians em 02 de maio de 2013

Impressionante. As próximas décadas serão mais ainda incríveis de descobertas científicas, visto os lançamentos e construções de equipamentos (observatório do chile, LHC, sonas) muito mais eficazes e precisos. Setti, se me permite a sugestão, eu adoraria ver em seu blog uma seção voltada para assuntos científicos, de maneira a facilitar o acesso aos posts e vídeos. Sua ideia é ótima, amigo Corinthians. O problema é que, por ser um jornalista honesto, não me atreveria a ter uma sessão assim porque não entendo do assunto. Já trabalhei com vários jornalistas especializados no campo da ciência -- existem cursos de aperfeiçoamento para esse terreno no Brasil e no exterior -- e eles entendem barbaridade. Eu sou um leigo total. Não teria discernimento para "editar" uma seção de ciências. Como o blog é uma tarefa solitária (excetuada a querida Rita de Sousa, que me ajuda muitíssimo no dia-a-dia), não há como eu dispor de alguém especializado. Então, me limito a postar matérias isoladas, em geral com fotos e vídeos, de assuntos que consigo decodificar. Saem todos no "Tema Livre". Mas, quem sabe, agrupar simplesmente o que já publico sobre o assunto debaixo de um título possa ser uma saída. Obrigado pela ideia, em que vou pensar. Abração

jane em 01 de maio de 2013

Da a impressão que isso vai explodir a qualquer minuto

Roberto Gomes em 01 de maio de 2013

Uma coisa muito,linda de se ver, e ficar com mais um monte de pergunta na cabeça. Ha esquece os petista acho que sentem a falta deles kkk

Dilma: último mandato em 01 de maio de 2013

Fora Dilma e o PT! Vídeo espetacular da grandiosidade do universo, o SOL é um ser vivíssimo!

Zaratrusta em 01 de maio de 2013

Um verdadeiro show de tecnologia! A humanidade tem realmente com que se deslumbrar com sua capacidade e potencialidades! E pensar que a cerca de 10.000 anos vivíamos quase como primatas, nossa curva de aprendizado é algo inqualificável! Afinal, 10.000 anos, se considerados os tempos computados na escala do universo do qual somos parte integrante é análogo ao momento da última batida do nosso coração antes de ler o que aqui escrevo. . Aspectos interessantíssimos e importantíssimos do comportamento do Sol, no que tange apenas aos fenômenos climatológicos da Terra que vêm sendo estudados nas décadas mais recentes, correlacionam estatisticamente os ciclos de grande intensidade de erupções solares que ocorrem a cada 11,2 anos terrestres, aos fenômenos do El Niño e La Niña, assim como à sua sincronicidade com os tempos de recorrência das cheias dos rios, as conhecidas TRs de 10, 20, 50, 100, 500, 1000 e até 2000 anos! A quem possa interessar, o último ciclo de grandes erupções, conforme previsto pelos astrônomos, que se iniciou em 2009, está terminando agora em maio de 2013, quando estão previstas ainda forte incidência de atividade. Aos interessados em aprofundar sobre o assunto recomendo clicarem em: http://ciencia.hsw.uol.com.br/sol4.htm e http://eternosaprendizes.com/tag/ciclo-solar/

Jorge Medeiros em 30 de abril de 2013

Fabuloso. Petista não se intereessa por esses assuntos.

Cintia Aparecida Mendes Rosa em 30 de abril de 2013

Muito interessante...esse é mais um lindo fenômeno que as grandes tecnologias nos permiti ver.

Aldeneide em 30 de abril de 2013

Maguinifico.

edgard vergara borges em 30 de abril de 2013

oq ue será que os petistas irão dizer desta publicação da Veja?

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI