Image
Lionel Messi dentro do lugar que conhece melhor: o gol (Foto: Reuters)

Se, pelo Barcelona, Lionel Messi não só ganhou todos os títulos possíveis, e em farta quantidade (três Champions League, dois mundiais de clubes da Fifa, seis campeonatos espanhóis, duas Copas do Rei, entre outros), individualmente ele já quebrou quase todos os recordes que encontrou pela frente.

O último, superado na vitória do último domingo (23 de março) contra o Real Madrid na capital da Espanha, foi atingir a espantosa marca de 21 gols em jogos contra o arquiinimigo Real Madrid. Assim, o encabulado jovem de 26 anos nascido em Rosário se tornou o maior goleador da história de 112 anos do principal clássico futebolístico do planeta.

Os três gols que anotou nos 4 a 3 impostos ao time da casa serviram para desempatar com o mítico argentino Alfredo Di Stéfano, do Real, frequentemente citado como um dos cinco maiores jogadores de todos os tempos, responsável pelo balanço das redes azul-grenás em 18 vezes durante os anos 1950 e 1960.

Messi, que disputou El Clásico em 27 oportunidades, superou também outras lendas da bola com ótimo retrospecto no duelo, como o espanhol Raúl (15 gols), o húngaro Puskas (14) e seu eterno oponente, o português Cristiano Ronaldo (que marcou mais um e agora soma 12).

Uma fila de recordes – e outros estão a caminho

Tudo isso ocorreu apenas uma semana após La Pulga se tornar o maior artilheiro da história do Barcelona, com 370 gols – número atualizado em 373, se contarmos os que vieram depois – em um total de 454 partidas.

As últimas duas façanhas pessoais engordam uma lista enorme que inclui desde ser o primeiro atleta a ser eleito o melhor do mundo por quatro temporadas – e consecutivas, entre 2009 e 2012 – ao único a conseguir estufar os barbantes em 91 ocasiões em um mesmo ano atuando por seu time e por sua seleção (2012).

Dos recordes individuais, lhe faltam dois muito importantes, mas que ele deverá alcançar a curto ou médio prazo: o de maior artilheiro da história dos campeonatos espanhóis (já é o segundo colocado, com 235, contra 251 de Telmo Zarra, falecido jogador do Athletic de Bilbao), e o de maior goleador da história da Champions League (também é o vice-líder, 67, contra os 71 do recordista Raúl, ex-Real Madrid atualmente no alemão Schalke 04). Pendente também está o muito mais imprevisível título de artilheiro de uma Copa do Mundo.

Para finalizar o post, assistam aos 21 gols que Lionel Messi marcou contra o Real Madrid. Abaixo de cada jogada, a temporada em que se realizou. O crédito do vídeo é do usuário do YouTube Messi TheBoss.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 14 =

4 Comentários

carlos nascimento em 29 de março de 2014

Ricardo, Aquecendo polêmica, será que Lionel vai repetir em sua brilhante carreira, a mesma trajetória do nosso querido Galinho de Quintino - ZICO - ou seja, ganhar quase tudo com o seu Clube - Barcelona - e amargar decepções com a Seleção Argentina ? O quê vc me diz. Acho que você tem toda razão. Repetir Pelé ele não conseguirá, porque precisaria ganhar três Copas e não terá idade para isso. Não acredito que a Argentina vença a Copa 2014. Acho que o Brasil é forte e seu principal competidor será a Alemanha. Mas Messi poderá bater uma série fabulosa de recordes ainda, como, por exemplo, o de maior artilheiro da história das Copas, ora em poder de Ronaldo Fenômeno. Ele tem pelo menos esta Copa e a próxima para jogar e, se continuar atuando como está, chegará lá. Já é o maior artilheiro da história do Barça, já tem 4 Bolas de Ouro, poderá tornar-se o maior artilheiro da história da Liga Espanhola, da Champions League... Abração

carlos nascimento em 25 de março de 2014

Ricardo, Lionel só faltou fazer chover no domingo, em pleno Santiago Bernabéu, velocidade, raciocínio rápido, frieza na cobrança dos pênaltis, passes magistrais, enfim, La Pulga em dia de gigante. Agora, vc como torcedor do Real Madrid, poderia dar uma dica aos seus dirigentes...."mande tirar os espelhos dos vestiários", é muito narcisismo, pouco futebol, na hora H, decidir que é bom....nada, o número 1, o rapaz que delineia sobrancelhas, pinta as unhas, "já vi foto dele com as unhas pintadas de preto" - pode - não decide nada, é só teatro. Ainda dá tempo, "peça para tirar os espelhos", nisso o Mourinho tem total razão.

Leonardo Saade em 25 de março de 2014

Esse jogo Real Madrid x Barcelona foi um dos melhores que eu já assisti recentemente. Realmente é o maior clássico do planeta. É um espetáculo ver Messi e Cristiano Ronaldo atuando.

Ezequiel-SP em 25 de março de 2014

Quando soube do resultado logo imaginei: 4 gols do Neymar.....e não é que errei...kkkkkk

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI