Image
A Orquesta Basura: Óscar de Jesús, Amalia Aguirre, Yair Cerda e Fernando López, (Foto: divulgação)

Se depender de quatro estudantes da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), ao menos uma pequena parte das cerca de 13 mil toneladas de lixo produzidas por dia na capital do país tem uma “reencarnação” garantida. E esta vida nova é para lá de interessante, na forma de instrumentos musicais.

Entusiastas tanto de música quanto de reciclagem, Fernando López, Yair Cerda, Amalia Aguirre e Óscar de Jesús, os componentes da Orquesta Basura (Tradução: “Orquestra Lixo”), reviram com frequência as lixeiras da Cidade do México em busca de basicamente qualquer material que possam transformar em objetos emissores de notas.

Contando com a ajuda de colegas de cursos de desenho industrial e engenharia da universidade, o quarteto – do qual apenas Cerda não estuda formalmente música  – já desenvolveu alguns instrumentos incríveis.

Baixo de PVC e guitarra de raquete de tênis

Aguirre se encarrega da Botería (uma mistura de potes, latas e uma velha tina); já Cerda assume o Transtedemás (um grande tubo de PVC unido a três cordas de um velho baixo elétrico).

López, por sua vez, sola no Trompecabeza, híbrido entre os restos de um trompete, um tubo de plástico e um capacete de obras, enquanto Jesús exibe grande destreza em três sensacionais instrumentos de corda, entre os quais um banjo de lata e a Guitarraqueta (criada sobre uma raquete de tênis).

Jazzura

É verdade que, se a Orquesta Basura houvesse elaborado toda esta parafernália sem conseguir colocá-la, de pouco valeria. Mas eles são – ainda bem – bastante hábeis em suas criações, tocando uma espécie de jazz acelerado que batizaram de Jazzura. Bem-humorados, chamam suas gravações postadas na internet de Primeros Fracasos.

No vídeo abaixo, produzido pela edição mexicana do jornal Metro, o grupo apresenta seus instrumentos e executa alguns de seus “fracassos”.

<iframe width=”620″ height=”385″ src=”https://www.youtube.com/embed/lpKm9JbqA6s” frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + onze =

2 Comentários

victória em 03 de junho de 2013

Putz! Muuuuiiitttooo legal, hen?

Marco em 24 de março de 2013

D. Setti, O q é a força de vontade e a criatividade! Abs.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI