Image
Não é efeito especial, não: com o flyboard é possível deslizar na água– e até sair fora dela, como um golfinho (Foto: zapata-racing.com)

Com um jet ski adaptado, uma nova e emocionante modalidade de esporte aquático provavelmente vai invadir o litoral no verão.

O flyboard, criado em 2011 pelo francês campeão de jetsky Franky Zapata, permite voar sobre a superfície da água com o jet ski — mas também, em plena corrida, elevar-se sobre a superfície por vários metros. O aparelho se compõe de quatro poderosos expressores de água – dois para as mãos e dois para os pés – que permitem a propulsão e garantem a estabilidade tanto durante o voo quanto no mergulho.

A potência de propulsão das “botas” a jato d’água permite ao praticante voar, saltar e mergulhar como os golfinhos, enquanto a potência dos propulsores para as mãos, à maneira dos pólos de esqui, servem para garantir a estabilidade, além de darem a direção, criarem giros e permitirem acrobacias.

Image
Voando sobre as águas, ou executando acrobacias debaixo dela, como um golfinho

Segundo os desenvolvedores, um iniciante pode estar apto a praticar sozinho após 20 minutos de treino com um instrutor ou depois de uma hora de treino sozinho, porque os movimentos são extremamente intuitivos, e equivalem a “aprender a andar”.

A traquitana requer um jet ski com potência de mais de 100 cavalos.

– 

LEIAM TAMBÉM:

Fotos e vídeo de adrenalina pura: os loucos homens voadores que, num segundo, podem despedaçar-se num penhasco

Vídeo para começar rindo o domingo: trapalhadas com paraquedas

Outro refresco em meio a tanta notícia de política. Que tal voltar à Capadócia, na Turquia, para um voo de balão, passo a passo?

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − três =

4 Comentários

Teresinha em 17 de outubro de 2012

Maravilhoso os efeitos dos jatos, a sensação de liberdade, de quebrar barreiras deve ser muito forte. Apesar disso, a brincadeira exige muito espaço e oferece muito perigo se não for em área isolada.

Antonio Marmo em 16 de outubro de 2012

Mais realista que os comentários abaixo, fico preocupado desde já com as criancinhas e banhistas em geral de nossas praias com essas geringonças por perto. Se com um simples jet-sky já matam adoidado, imaginem com esse treco...

Zaratrusta em 15 de outubro de 2012

Incrível parafernália! Ao que tudo indíca apresenta forte potencial de utilidade para treinamento de astronautas nos seus rotineiros deslocamentos espaciais pessoais, pela analogia dos comandos serem pela reação de jato! Muito interessante! Uma novidade com aplicações futuristas para as próximas gerações! (Muito mais saudável do que VideoGames!!!!) Some essa novidade com o recorde de altitude de salto livre com descida supersônica, conquistada ontem pelo austríaco Felix Baumgarten e já é possível antecipar que muito em breve teremos novos "esportes radicais" onde os atletas irão de balão ao espaço e ficarão "tangenciando" a estratosfera equipados com macacões jato-propulcionados, sendo treinados em Flyboard!

Matheus em 15 de outubro de 2012

Massa!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI