Image
A cena inesquecível, gravada na memória de centenas de milhões de torcedores: Zidane dá a cabeçada em Materazzi que lhe valeria a expulsão na final da Copa de 2006, em Berlim (Foto: footballpictures.net)

Post do Leitor Esta dica preciosa é do leitor e amigo do blog Lucas

Ele enviou um link do programa da TV francesa em que uma tradutora franco-italiana especializada em leitura labial decifrou de vez o bate-boca entre o meio-campo Zidane e o defensor Materazzi na final da Copa de 2006, em Berlim — que terminou com a inesquecível cabeçada de Zidane no peito do zagueiro italiano, com a consequente expulsão do grande craque francês.

Após empate de 1 a 1 no tempo normal de partida e na prorrogação, a Itália derrotou a França por 5 a 3 na cobrança de pênaltis, no dia 9 de julho de 2006.

Transcrevo o texto que Lucas me enviou, e ele fica sendo um Post do Leitor:

“Tomo a liberdade de transcrever para português:

Materazzi posicionado atrás de Zidane fala para seus companheiros de equipe:

— Joguem!

Neste momento Zidane lhe dirige o olhar e o jogador italiano indaga [e vale lembrar que Zidane é fluente em italiano, pois atuou por cinco anos na Juventus de Turim — entre 1996 e 2001 — e um de seus quatro filhos nasceu na Itália]:

— O quê que você quer?!

O francês, que tinha sido puxado pela camisa pelo defensor, rebate com outra pergunta:

— Quer minha camisa?

O italiano responde com a falta de elegância nada incomum de jogador de cabeça quente em dia de decisão:

— Dá ela pra puta da tua irmã.

Neste instante volta os olhos para a partida e parece dizer para si mesmo “Merda, merda…” enquanto Zidane se afasta.

Uma vez mais, porém, ainda no alcance da escuta do atacante francês, Materazzi lhe diz mais uma vez:

— Pra cachorra da tua irmã, Zidane enrabado!

O insultado olha para trás apenas para ouvir uma última agressão do adversário italiano, que diz

— Vai tomar no …!

É neste momento que Zidane para e lhe dá o infame golpe de cabeça…

Como diz o próprio apresentador do programa: insultos chocantes, certamente, mas ao mesmo tempo banais no universo do futebol e que talvez não expliquem, sozinhos, a reação de Zidane.

O craque, entretanto, tem exatamente esta versão dos fatos, com o acréscimo de um insulto também à mãe (“Materazzi insistiu em insultar minha mãe e irmã e utilizou palavras especialmente agressivas para o ouvido de qualquer homem”).

Desculpe o palavreado, mas a culpa é do Materazzi mesmo”.

O vídeo mostra a tradução da conversa e um pouco mais (como uma das únicas vezes, senão a única, em que Zidane falou sobre o caso, basicamente confirmando tudo o que a tal tradutora diz).

O áudio e as legendas são em francês e italiano, mas tenho certeza de que todo mundo vai entender o principal — a parte da leitura labial:

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 8 =

Nenhum comentário

Tetê em 03 de julho de 2014

Vou convidar o Materazzi para vir xingar a Dilma na última partida da copa rsrsrs

loreta em 03 de julho de 2014

Essa copa é a segunda q os italianos botam o melhor jogador do outro time pra fora.Dessa vez foi mui facil, Suarez é descontrolado e já tinha mordido 2 vezes.A Fifa devia punir os jogadores q xingam.Pode ser q na proxima copa seja um brasileiro q os italianos vao botar fora.

carlos nascimento em 03 de julho de 2014

Ricardo, Em outro post vc mais ou menos antecipava essa hipótese , que agora se confirma, creio que agora ficou definitivamente esclarecido o caso. Os (2) atletas estavam sob forte pressão emocional, esgotados fisicamente (ocorreu nos minutos finais da prorrogação) nervos a flor da pele, é fácil condenarmos as atitudes, seja do Materazzi, como a do Zidane, deixemos de hipocrisia, no calor das disputas esportivas, as discussões quase sempre tem essa conotação, nada que o bom senso não possa ser aplicado e que uma atitude de reconsideração seja efetivada, fariam um bem danado ao espirito esportivo. Materazzi e Zidane, poderiam dar um bom exemplo, reconciliando-se, fazendo esse reparo à HISTÓRIA.

Anonimo em 02 de julho de 2014

E agora, que o Materazzi, o Zidane, a mãe e a irmã do Zidane, a torcida do Atlético e do Cruzeiro, todos irmanados, falam em coro: . Ei! Dilma! Vai tomate crú? . Ei! Dilma! Vai tomate crú? . hahahaha hahahaha hahahaha hahahaha

Angelo Losguardi em 02 de julho de 2014

Coisa feia que o italiano fez. Nada justifica porém a agressão física do tal zidane. Eu me lembro que uns histéricos tentaram justificar por ter o cara origem argelina ou algo assim, ser muçulmano. Alguns desses otários que acham que muçulmanos tem direito a cometer qualquer barbaridade e que quem criticar é "islamofóbico", ou alguma expressão do lulês/petês parecida...

Luiz Pereira em 02 de julho de 2014

Setti, Nesses estranhos dias, a vida não anda fácil. A Copa pode ser um sucesso técnico. Mas para os negócios de um mero representante comercial não é mole! Temos de rodar em dobro para vender 1/4. Aliás, não é só a Copa. A "criatividade" de nossa economia tem cobrado a conta. Mas, já que estamos aqui, vou contar uma historinha que mostra a diferença de Pelé para os nossos "chorões" de hj em dia. Fins dos anos 60. O Santos jogava com o Vasco no Maracanã. O Vasco ganhava de 2 X 0. Aos 40 e tantos do 2o tempo os zagueiros do Vasco, Brito e Fontana, começaram a tripudiar d´Ele. Gracejavam, "vc viu algum Rei por aí?", "Rei, que Rei?". 43 min., e Pelé marca um gol. 2 X 1 para o Vasco. No último lance, córner para o Santos. Bola na área, Pelé sobe e encaçapa a pelota. Gol do Santos, jogo empatado. Pelé pega a bola nas redes, passa por um deles e entrega a bola em suas mãos, dizendo: "Toma, leva pra tua mãe. Diz que foi um presente do Rei". Esses caras de hj deveriam conhecer melhor as nosas histórias. abs Tem outra história inesquecível. O Santos perdia por 3 a 0 do Grêmio no Pacaembu. O Pelé foi fazendo um gol, dois... até que o Santos virou para 4 a 3. Aí o goleiro do Santos, se não me engano o Laércio, foi expulso, numa época em que não se podia fazer substituições. Quem é que foi para o gol e garantiu os 4 a 3 para o Santos até o final? Pois é... ELE. Não houve, não há e não haverá ninguém igual, nem que chegue perto. Abraço

Alessandro Delfini em 02 de julho de 2014

Materazzi usou da catimba de um argentino e zidane caiu na provocação como um brasileiro.....

Luiz Pereira em 02 de julho de 2014

Setti, td bom? Zidane foi muito inocente... E as nossas atuais vestais choronas que se cuidem. Se a gente vier a pegar os argentinos, milongueiros que só, eles vão tirar partido do desequilíbrio demonstrado por alguns jogadores. abs Tudo bem! Fazia tempo que você não aparecia. Volte mais vezes. E concordo com você sobre os jogadores argentinos. Um abração!

Antoninho em 02 de julho de 2014

Por causa disso nao vamos usar de represália...http://youtu.be/Re6bAV6UHwQ

Antoninho em 02 de julho de 2014

Achei inofensivo, até pq isso já virou brincadeira ABUNDANTE nas redes sociais.

Aragorn em 02 de julho de 2014

Parece-me que faltam duas palavras na última linha. "... tenho certeza absoluta (de) que todo mundo vai (entender) o principal..." Obrigado. Vou rever o texto. Abração

Antoninho em 02 de julho de 2014

Tudo bem, mas foi postado no Globo. No portal o Dia. E daí?

Antoninho em 02 de julho de 2014

Desculpe, caro Antoninho, mas achei de mau gosto seu comentário e deletei.

Antoninho em 02 de julho de 2014

Zidane ate hoje nao aceitou fazer nenhum tipo de paz com esse jogador, mesmo com pressao até da Onu. O jornal Marca espanhol diz q eles ja fizeram, mas acho q nao, quando se trata de defender a familia, ninguem consegue ser frio ou tranquilo, seja por qual for o tom da ofensa.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI