Image
Na Estrada do Atlântico, o mar, quando o tempo não está bom, parece querer arrancar a obra humana (Foto: Aftenposten)

Esta é a impressionante Atlanterhavsveien, a Estrada do Atlântico da Noruega, que avança sobre pequenas ilhas, recife e viadutos, e inclui oito pontes ao longo de seus pouco mais de oito quilômetros.

Image
A estrada vista do alto, em dia de tempo bom (Foto: Aftenposten)

Do outono em diante, especialmente, quando o tempo não está bom, o mar, furioso, parece querer arrancar a estrada de seu lugar — mas os veículos que circulam entre a ilha de Averøy e o continente, e vice-versa, vão em frente.

Dica do amigão do blog Hugo Sterman Filho.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − cinco =

16 Comentários

Rosi Vila em 25 de junho de 2013

Espetacular esse vídeo, deve ter sido uma experiência única, maravilhosa e amedrontadora!

LARA em 10 de março de 2013

Olá, Eu s´queria fazer uma correção ao no da ilha que você escreveu...o correto é ilha de Averøy, aqui na Noruega se você não escreve corretamente é algo inaceitavél para eles. Abraço Obrigado, Lara. O problema, como você deve imaginar, são os teclados brasileiros, que não contêm tipos assim. Vou tentar copiar a palavra tal como você a escreveu e colar no texto do post. Um abração e volte sempre!

NélsonX em 26 de janeiro de 2013

Lindo...!! coisa de país rico. Esses carros banhados pela água salgada, aki no Brasil, em menos de dois anos vão parar no ferro velho. Há poucos dias eu falando prá um filho meu, disse: em outros países uma começa e é tocada até o fim. A em Banânia(como diz o Reinaldo) inauguram com discurso a intenção de construir e fica só nisso. Observem a duplicação da BR-101 Rio Grande-S.Catarina, não acaba nunca. R.Setti, sou visitante diário do teu blog. Parabéns...!!!

Walter Santos em 25 de janeiro de 2013

Uma obra dessa aqui na banania demoraria 20 anos para ficar pronta , e custaria 5 x além do orçado, mas seria inaugurado no ato da contratação do serviço, será que lembra algo?

abel em 25 de janeiro de 2013

se fosse uma estrada brasileira, já teria se desmanchado.

KLEBSON ANDRADE FRANÇA em 27 de novembro de 2012

Prezado Ricardo, Passei a frequentar sua coluna por acaso,mas confesso que hoje me considero um viciado. Voçê consegue mesclar cultura, política, arquitetura,mulheres bonitas, viagens, gastronomia e tudo o que torna a vida um pouco mais interessante. Um grande abraço aqui da Paraiba para voçê e parabéns! Muito obrigado, caro Klebson. O seu é o tipo de comentário que justifica o esforço da gente! Um abração e volte sempre!

sylvio lorenzi em 27 de novembro de 2012

Ricardo, bom dia. Só pra descontrair, dê uma olhada ne vídeo. É muito engraçado. Abraço http://youtu.be/1sB2zSVvMQQ

FM em 25 de novembro de 2012

Já tinha visto um vídeo sobre essa estrada mas sem essas ondas invadindo a pista, tudo dentro dos conformes. Esse que você apresenta mete medo pois a força da natureza é emprevisível. Mais do que isso é uma aventura assustadora trafegar nesta ponte.

Teresinha em 24 de novembro de 2012

Que vontade de passar por essa estrada! Essa integração da engenharia com a natureza ficou uma beleza desafiadora!

Tuco em 24 de novembro de 2012

. Grande RSetti, fala sério... Me fez perde quatro minutinhos de minha vida... Mas tá valendo a pegadinha! .

Sergio the original since 1ª Leitura em 24 de novembro de 2012

Segundo meu filho que está assistindo o vídeo comigo, o norueguês é antes de tudo um respeitador da natureza e prefere fazer essas estradas fantásticas do que mutilar a paisagem.

Tcheves em 24 de novembro de 2012

Sensacional. Eu estive na cidade da primeira foto e não sabia dessa estrada aí. De qualquer forma, todas as estradas que eu andei la eram fantásticas. O sul da Noruega é espetacular na primavera.

Angelo Losguardi em 23 de novembro de 2012

Impressionante mesmo. Lava a jato grátis. Esses nórdicos são uns fanfarrões... (obs: o video em hd fica incrível).

Grace Olsson em 23 de novembro de 2012

Ricardo, já estive nessa área em pleno mês de maio e as ondas sao tão violentas quanto em outras estações Perfeito, Grace, obrigado pelos esclarecimentos. Mas se você observar, no post coloquei que a fúria do mar ocorre "especialmente" no outono e no inverno, e não exclusivamente. Obrigado por seu depoimento.

f tavares em 23 de novembro de 2012

- estão todos convidados para assistir ao espetáculo da ressaca nas praias do rio de janeiro, normalmente no final do inverno - agosto -quando as ondas empurram a areia para as pistas de ipanema e leblon, invadem o mirante da av. niemeyer e engolem a praia do arpoador. batem longe essa da noruega, porque ainda levam a garotada pra pegar ondas enormes, um espetáculo...

Humberto em 23 de novembro de 2012

Muito bacana!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI