Image
Milhos antes de virarem pipoca: delícia “domesticada” há milhares de anos (Imagem: Reprodução)

Adam Cole, produtor da National Public Radio (NPR), dos Estados Unidos, conseguiu resolver em pouco mais de um minuto, com direito a texto explicativo e imagens em câmera lenta, o mistério que para muitos significa o estouro de uma simples pipoca.

O clipe Popcorn (“pipoca”, em inglês) abre saudando a antiguidade deste irresistível “snack” salgado. Segundo o narrador em off, a pipoca foi “domesticada” há milhares de anos por povos centro-americanos, alguns deles já extintos.

Após a introdução histórica, podemos ver as imagens do milho sendo posto na frigideira. A elucidação sobre o processo que o acompanha é simultânea: “a água superaquecida no interior do milho liquefaz o amido ali contido; a temperatura aumenta, a pressão se faz e… o amido pula para fora, se resfria e solidifica em uma fração de segundo”.

No final da miniaula visual, entra em ação uma lupa para comprovar que a pipoca é formada por bolhas de amido. O aumento chega a 250 vezes o tamanho normal e podemos observar a sua estrutura microscópica.

“Delicioso”, como conclui o texto do vídeo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 8 =

4 Comentários

Tuco em 11 de abril de 2014

. . . Deplorável que se veicule um vídeo num espaço como este, sem a necessária legenda. Com Português correto na forma e no conteúdo. Desculpe-me, Grande RSetti. . . .

Vera Scheidemann em 11 de abril de 2014

Muito interessante. Adoro pipoca ! Vera

Nemo em 10 de abril de 2014

Setti , não sei se houve intensão ou não , mas estas pipocas parecem com a turma do PT, depois que esquentaram a chapa da Petrobras.

Maria Luz em 09 de abril de 2014

Muito interessante,Setti! Como sempre, você apresenta temas inéditos! Aproveito para sugerir o livro PIPOCA! 100 deliciosas maneiras de comer pipoca, de Carol Beckerman, publicado pela editora Marco Zero. Boas pipocas para você!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI