Com os colunistas do site de VEJA Augusto Nunes e Reinaldo Azevedo, discutimos a Copa do Mundo da África do Sul.

Comentamos o desempenho de Dunga, nomeado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para comandar a Seleção Brasileira sem qualquer experiência anterior como técnico — e eu digo que ele foi um desastre até naquilo que se julgava que trouxesse de mais fundamental: a raça, o empenho, o amor à camisa.

Também analisamos a estrutura “monárquica”, atrasada e autoritária da CBF. Além disso, comentamos o desprezo que nós, brasileiros, temos pelos vice-campeonatos e as medalhas de prata obtidas por clubes e atletas brasileiros — diferentemente do que ocorre, por exemplo, em países como a Holanda, onde os vice-campeões do mundo de 2010 foram recebidos como heróis.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + um =

TWITTER DO SETTI