Image
Zico dando uma bicicleta em partida pelo Flamengo: compilação de obras-primas (Foto: Exame)

Amigas e amigos do blog, celebrei no último fim de semana o 60º aniversário de Zico – completado no dia 3 de março – contando os bastidores de reportagem de capa de VEJA que assinei sobre o eterno craque flamenguista pouco antes da Copa do Mundo de 1982.

Ficou faltando homenagear o Galinho com uma exibição de seus melhores gols, dribles e lançamentos. Sobretudo para os apaixonados por futebol mais jovens, que não tiveram o prazer de acompanhar o “Camisa 10 da Gávea” – tal como o imortalizou Jorge Ben em canção lançada em 1976 -, é importantíssimo recuperar e divulgar este verdadeiro tesouro.

Há golaços para todos os gostos, anotados por Arthur Antunes Coimbra pelo Flamengo, pela Seleção e pela Udinese, da Itália. Mas os mais irresistíveis são, sem dúvida, os de falta (quase sempre no ângulo à cobrança) e os que resultam das inconfundíveis fintas curtas do astro. A compilação, creditada a dany14R, naturalmente não pôde incluir todas as maiores diabruras que o grande Zico fez para estufar as redes adversárias.

Mas vale muito a pena:

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 3 =

11 Comentários

valdir em 10 de julho de 2014

com certeza zico é o verdadeiro rei do futebol não tem pra ninguém ele foi simplesmente extraordinário.

Sergio em 30 de março de 2013

Depois do Pelé o Zico foi o maior jogador que já vi atuar. Maradona e Messi tem uma coisa em comum, só sabem chutar de perna esquerda. Pelé chutava com as duas além de ser excelente driblador e cabeceador, subia mais alto que seus adversários. Zico dava dribles desconcertantes em seus adversários que não viam nem a cor da bola, cabeceava bem e batia falta como se fosse penalti, armava todas as jogadas no meio de campo e deixava seus companheiros na cara do gol,concluía as jogadas e atacava com muita precisão, tudo isso além de excelente carater fora e dentro de campo. Neymar está a kilometros de distancia de ser um Zico, precisa jogar na europa para aprender a sair da marcação que é muito rígida e diferente daquela praticada no Brasil. A extinção dos pontas direita e esquerda matou o futebol brasileiro. Nossos Jogadores precisam aprender a marcar, bater penalti, e cobrar falta, e isso Zico fazia com precisão.

Paulo em 17 de março de 2013

Aos que não viram Zico jogar,até compreendo o ceticismo,ainda mais comparando com este futebolzinho de hoje e lamento.Porém,aos que viram,posso lhes chamar de bem aventurados,visto que tais jogadores não aparecem com tanta frequência,e diga -se de passagem,depois do Zico,somente se assemelha a ele,não em tudo,o Messi.

VARNEYJOSE em 17 de março de 2013

SENSACIONAL NEEEHH!FOI INSPIRADO NESSE VIDEO QUE MESSI RESOLVEU JOGAR BOLA...

Ronaldo Barra em 16 de março de 2013

Muito bom. Zico foi fenomenal. Cobrador de faltas igual a ele não existiu. Jogador completo sem máscara,nem penteado para chamar a atenção. Coisa que nunca precisou.

Antonio Carlos em 16 de março de 2013

Favor enviar copia desse vídeo, para as principais equipes do futebol brasileiro. Sugerindo que, os atacantes assistam ao menos tres vezes por semana durante dois anos. AGRADECIDO EM NOME DAS TORCIDAS DESILUDIDAS.

Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões. em 16 de março de 2013

Setti, apenas diversão não leve a mau seu amigo. APENAS CORINTIANOS COM ENSINO MÉDIO COMPLETO PODEM ENTRAR NO PACAEMBU; 6 COMPARECEM http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/03/apenas-corintianos-com-ensino-medio.html . Abraço a Todos Osvaldo Aires

Caio Frascino Cassaro em 15 de março de 2013

Prezado Setti: Dois dos gols que mencionei no outro post seu a respeito do Galo estão entre esses gols: contra a URSS aos 5:22 e contra a Iugoslávia aos 7:47. Uma pena que as imagens não estão muito boas e o lance não é mostrado inteiro, o que faz perder um pouco da genialdade do Zico na jogada. Mesmo assim, arrepia ver um gênio da raça fazendo miséria com a bola frente a defesas européias - não esse bando de beques "mocinhas" que tem aqui na Bobolãndia. Detalhe: contra a Iugoslávia, no mesmo jogo, mostram um gol que eu havia esquecia: ele guarda a criança de "taquito" de calcanhar, de costas para o gol. Demaaaaais!!!!! Um abraço

Ezequiel-SP em 15 de março de 2013

Eu não assisti o vídeo, mas tenho quase certeza de 58 gols foram marcados no maracanã em cima dos Olarias da vida.... Deus do céu, então você não viu o Zico jogar. Um monstro, um colosso. Para mim, melhor do que o Maradona. Mas, como não foi campeão do mundo...

Roberto Souza em 14 de março de 2013

Caro Setti, Não resisto fazer alguns comentários. O moço aí do vídeo parece que jogava um pouquinho mais do que a maioria dos que hoje são chamados de craques e agem como se tivessem inventado o futebol. O moço do vídeo aí não andava cercado de empresários e assessores, não mudava o cabelo a cada semana, não tinha a arrogância tão comum hoje em dia. Também não era como alguns jogadores atuais que são outdoors ambulantes expondo produtos que vão das meias, passando pela cueca (exposta sempre que possível) até os enormes fones de ouvido nos quais eles ouvem sei lá o que. Também o moço do vídeo não usava a seleção brasileira apenas para conseguir melhores salários e maior exposição na mídia para conseguir mais campanhas publicitárias. As centenas de capas de jornais e revistas que estamparam a imagem de Zico ao longo da carreira foram sempre em função do futebol que apresentava e não pelas festas que frequentava, pelas moças que namorava ou pelos carros que comprava. Perdoe-me o saudosismo mas sou do tempo em que jogador de futebol, por incrível que pareça, só jogava futebol. Eu também sou, amigo Roberto. Abração!

Marco em 14 de março de 2013

D. Setti; Esses pés sabiam fazer "milagres"! Abs.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI