Image
Leticia Van de Putte: “em que ponto uma senadora mulher deve levantar a sua mão ou sua voz para ser reconhecida entre os seus colegas homens?” (Foto: vandeputte.senate.state.tx.us)

O episódio ocorreu no ano passado na Assembleia Legislativa do Texas e repercutiu bastante nos Estados Unidos, mas quase nada em outros países.

Diante da iniciativa de representantes do Partido Republicano de tentar interromper o longo discurso da senadora democrata Wendy Davis, que criticava uma a lei antiaborto em vias de ser votada, sua colega de ofício e sigla Leticia Van de Putte pediu a palavra e perguntou:

— Senhor presidente, em que ponto uma senadora mulher deve levantar a sua mão ou sua voz para ser reconhecida entre os seus colegas homens nesta sala?

Antes que alguém esboçasse qualquer resposta, uma onda de aplausos do público presente à sessão foi tomando o recinto em ruidoso crescendo exponencial. Assistam:

A sessão acabou adiada, mas a lei seria aprovada em votação posterior. O caso contribuiu, no entanto, para o aumento da popularidade de Van de Putte. Nascida em 1954 na base militar de Fort Lewis, no Estado de Washington, esta farmacêutica descendente de mexicanos – seu nome de solteira é Leticia Rosa Magdalena Aguilar San Miguel – elegeu-se para  Senado estadual há 15 anos.

Desde então, tem sido uma das vozes de destaque em causas a favor das mulheres e dos imigrantes de origem hispânica no Texas, um dos Estados mais conservadores dos Estados Unidos.

Em novembro, Leticia, que vive em San Antonio, deu um passo adiante: anunciou que participará em março próximo das primárias democratas destinadas a escolher o candidato do partido ao governo do Texas nas eleições 4 de novembro de 2014, como candidata a vice-governadora (cargo definido separadamente ao de governador)

A pré-candidata democrata a governadora é justamente Wendy Davis, o que faz com que, pela primeira vez na história do Estado  – e apenas quarta na do país -, o Partido Democrata tenha uma dupla de mulheres como seus principais postulantes.

Caso vença as disputas, Leticia Van de Putte também quebraria outro tabu importante, sendo a primeira “latina”– como equivocadamente são chamados os latino-americanos nos EUA — a governar o Texas. O Estado faz fronteira com o México e tem mais de um terço de sua população de 26 milhões de habitantes composto por pessoas provenientes ou com ancestrais originários do vizinho do sul.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − três =

3 Comentários

marize em 07 de janeiro de 2014

As mulheres perderam o respeito, há muito tempo.

Schumy em 06 de janeiro de 2014

Ela só é a favor das mulheres que já nasceram,não?Aquelas que ainda estão no útero de suas mães,ela só considera um objeto que pode ser descartado.

EDISON DA SILVA JARDIM FILHO em 06 de janeiro de 2014

A pérola só pode ser do Lula!!!

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI