Incrível! Sensacional! O comandante de um jato comercial norte-americano percebeu que seu trem de aterrissagem dianteiro não funcionava, ficou gastando combustível durante duas horas para fazer uma aterrissagem de emergência.

Na hora H, uma caminhonete entrou na pista em alta velocidade, postou-se na frente do avião, deixou que o trem de aterrissagem encaixasse em sua carroceria e permitiu que o grande jato pousasse sem problemas.

A reportagem abaixo mostra o que aconteceu, entrevistas de testemunhas e do motorista da caminhonete, um funcionário do aeroporto que disse não querer ser considerado um herói.

Vejam o incrível vídeo mas… leiam o que escrevo depois dele, e confiram um segundo vídeo sobre o assunto.

A “reportagem” que você acaba de ver é uma bem bolada peça de publicidade para o modelo 2012 da caminhonete Frontier, da japonesa Nissan. Se vocês prestarem bem atenção, vão notar, no vídeo abaixo, que o avião que pousa, no ângulo em que é mostrado, de cima, é produto de computação gráfica – mas a cena a seguir, vista de frente, quando o jato encaixa suas rodas dianteiras na caminhonete, é a pura verdade.

Ou seja, de todo modo, a feitura do comercial acabou sendo uma proeza.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + 1 =

13 Comentários

Ciro Soares de Barros em 09 de novembro de 2012

no meio da tela aparece a mensagem "este vídeo é privado" e eu não consegui assistir. Prezado Ciro, este vídeo foi postado meses atrás e, de lá para cá, pode ter sido "fechado" para a apreciação do público em geral. Sinto muito. Na época, foi visto por milhares de leitores do blog. Abraços

Raphael Andrade em 30 de novembro de 2011

Compraria uma dessa só pelo comercial....

José Américo C Medeiros em 29 de novembro de 2011

Prezado Setti, faltou dizer que eu me deixei enganar inicialmente, e somente após pensar em alguns detalhes técnicos que fui capaz de perceber que se tratava de um viral...Depois de lhe o enviar. Permita-me perguntar como um jornalista enfrenta em seu dia-a-dia tanta informação visual que embaralha a nossa realidade (e enriquece)? Estão longe os tempos do "Acta Diurna"... Caro José Américo, perdoe-me não ter citado seu nome no post. Ocorre que por uma inacreditável coincidência um primo me mandou outro link do YouTube, fui pesquisar e encontrei o comercial da Nissan propriamente dito, de maneira a poder explicar com algum detalhe para o leitor do que é que se tratava. Quanto a como um jornalista enfrenta em seu dia-a-dia tanta informação visual -- a que se soma a quantidade muito maior de informação em geral --, não tenho um método, confesso. Procuro me guiar pelo bom senso, pesquisar... Abraços

José Tomás em 29 de novembro de 2011

A propósito, o vídeo original é melhor, mais bem feito em temos de Computação Gráfica e muito, muito mais engraçado (vejam a velhinha...) Como já respondi em outro comentário, você tem razão, caro José Tomás. Vou tentar recuperar a história toda para contar aos leitores, mostrando os dois vídeos. O detalhe da velhinha é genial. Mas aquele final não ocorreria num comercial os Estados Unidos, só num pequeno filme, como é o caso do original em que se inspirou, provavelmente pagando direitos autorais, o comercial da Nissan. Um abração e obrigado!

José Tomás em 29 de novembro de 2011

Video legal, pena que seja plágio... O original está aqui e tem pelo menos 5 anos: http://www.youtube.com/watch?v=tKg5-asGRHY E era com um Jeep Cherokeee... Resta saber se a Nissan pagou aos autores originais os devidos Royalties pela idéia... Barbaridade! Você tem toda razão! Ou plágio vergonhoso, ou, mais provavelmente, a Nissan ou sua agência de publicidade pagou direitos. Tem mais de 5 anos. O copyright do filme é do ano 2000! Vou tentar contar essa história direito com os dois vídeos mais adiante. Muito obrigado, caro José Tomás. Abraço

Banania S.A. em 29 de novembro de 2011

Isso me lembra do meu tio João, que tem um merdadinho aqui na Rua Itamaracá , em Passo Fundo, sabe... Entenderam?

José Américo C Medeiros em 29 de novembro de 2011

Hahaha...Não esperava que solucionasse o caso, Setti. O viral é magnífico. O que "pega" é a velocidade de pouso da aeronave que, na fase de toque das rodas principais, deveria estar + ou - a 115 kts, ou 212,98 km/h, algo incompatível para a Nissan acompanhar, e manobrar.

Reynaldo-BH em 29 de novembro de 2011

Sensacional! Quem sabe a turma daqui dos irritantes pôneis malditos entendam o que leva um consumidor a adquirir um 4x4!

Marco em 29 de novembro de 2011

Amigo Setti: No início fiquei impressionado, não pela proeza, mas pelo "braço" do motorista, numa circustãncia assim, pq acima de 100 Km hora cfe o peso do carro tu fica, numa condição q se um passarinho bater, vira piruleta. Mas meu amigo será q vou perder minha milhas da America Airlines ? Abs. Grande Marco, acho que vc não vai perder as milhas, não. Os americanos têm uma lei de falências e concordatas muito inteligente. O negócio deles é salvar a empresa, e não, como era antes no Brasil, criar condições tais que o único jeito era a empresa quebrar e deixar quase todo mundo na mão. Boa sorte! Abraços

carlos em 29 de novembro de 2011

Quem sabe vendo este vídeo, a "lady" que fez o comercial da Nissan Frontier brasileira se inspire um pouco, em como fazer uma propaganda que demonstre força e resistência, sem elementos infantis e sugestões oníricas imbecis.

Elizabeth Correa em 29 de novembro de 2011

De fato. Setti experimente esse vídeo. Você que aprecia as boas coisas da vida, vai gostar, eu garanto. abraços http://www.wimp.com/chinesehands/ Maravilhoso mesmo, cara Elizabeth! Incrível a precisão e a delicadeza dos movimentos. Muito obrigado. Abraços

JMello em 29 de novembro de 2011

Sem chance de alguma dessas cenas serem "verdadeiras"! Por mais que o efeito seja tao proximo do real, a cena e apenas virtual. Mas, obrigado por partilhar esse video!

Tuco em 29 de novembro de 2011

. Pôneis malditos! .

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI