Image
O X-47B depois de decolar de um porta-aviões, em concepção artística (Ilustração: Northrop Grumman)

Admirável, espantoso mundo novo: a Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) pretende começar ainda este ano testes para que, até 2015, aviões civis não tripulados — ou melhor, tripulados por controle remoto — possam voar no espaço aéreo norte-americano.

Até 2018, é possível que haja 15.500 drones, como são chamados os aviões pilotados desde terra — sejam do tamanho de um passarinho ou de maior porte –, nos céus americanos. (Já existem milharaes de drones espiões atuando para as Forças Armadas dos EUA no mundo todo).

O prestigioso Massachusetts Institute of Technology (MIT) prevê que ao longo da década podem começar vôos comerciais, de passageiros, com aeronaves pilotadas do chão.

Bem, tudo isso são previsões, mas o incrível X-47B, um jato de combate que voa sozinho e que deverá poder ser reabastecido no ar, pousar e decolar de porta-aviões já está em testes desde o ano passado pelo grande conglomerado industrial bélico Northrop Grumman.

Veja como foi seu primeiro voo, partindo da base aérea de Edwards, na Califórnia:

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =

7 Comentários

Mr Reynes em 16 de setembro de 2014

e muitos tolos ainda acham q existem os 'discos voadores', mas são drones q há tempos sobrevoam espaços aéreos, perfeitamente controlados por mãos humanas!

jean em 01 de janeiro de 2014

se ainda usam combustível fóssil é dizer que há avanço tecnológico .Desculpe a cegueira do poder deixa parecer melhor.não sou cético mas o futuro da tecnologia me da medo quanto mais se cava mais se afunda.prefiro ter onde morar e viver com ar limpo.gosto do meu planeta.as pequenas coisas são um grande tesouro amar o teu próximo significa viver em paz.investir e tecnologia de melhorar os seres humanos cruéis e insensíveis que são fabricados nessa sociedade doente e sem Deus.

ANTHONY KUDSI RODRIGUES em 26 de abril de 2012

Não foi um "drone" destes que recentemente os iranianos desviaram eletrônicamente para pousar em seu território?

Lílian em 25 de abril de 2012

Caro Setti, Eu penso que as imagens do vídeo sejam de uma Base Aérea da California, senão daria mais uma ótima história da Aérea 51 - área militar restrita no deserto de Nevada. Um "disco voador" com rodinhas? Abração!

ari alves em 25 de abril de 2012

Lamento que o Supremo Tribunal de meu país, ao que tudo indica, vá aprovar essa absurda coisa de quotas nas universidades. Quer dizer que por ser negro ou ter outra condição a pessoa então não mais será julgada pelo seu mérito? Sou pela meritocracia. Abaixo o sistema de quotas!

Luiz Pradines em 25 de abril de 2012

Setti, Apesar dos notáveis avanços das aeronaves sem piloto a bordo, que já se encontram em pleno emprego em várias forças armadas, ainda temos um longo caminho pela frente antes da homologação de qualquer destas aeronaves para fins civis. Primeiro, há que se melhorar a confiabilidade de aeronaves pilotadas remotamente. De vez em quando, algumas destas aeronaves caem, e isto demonstra que a tecnologia ainda é imatura para uma aplicação comercial. Uma vez que esta tecnologia se consolide e que órgãos certificadores e de regulação emitam os requisitos para homologação civil de aeronaves tripuladas remotamente, eu prevejo que o início das operações ocorrerão com aeronaves civis de carga. À medida que a operação destes aviões se tornar corriqueira, os fabricantes e o público se sentirão mais confiáveis para voar em um avião deste tipo. A resistência de alguns será vencida com apelos ao bolso. E se uma empresa "low-cost" e com marketing agressivo como a Ryanair oferecer passagens muito mais baratas devido ao fato de o avião não ter pilotos a bordo?

Samuel Reis em 24 de abril de 2012

Muito bom, o nosso governo já deve ir, cogitando a possivel compra de algumas aeronaves dessas pra defender as nossas riquezas. (pré-sal)

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI