Image
O Canadair CL-415 fazendo uma demonstração de combate a incêndio florestal: no Brasil, campeão mundial de florestas, não temos nada disso

Mais uma excelente sugestão do amigo do blog e aeronauta José Carlos Bolognese: “neste país”, que se ufana de ter as maiores florestas do mundo, não dispomos de nada nem remotamente parecido com esa aeronave para combate a incêndios florestais que vocês verão no vídeo, o Canadair CL-415. Existem, naturalmente, outros, de outras marcas, e tão eficientes quanto.

Mas vejam este. O bichão, fabricado pela Bombardier, pode voar a uma velocidade de cruzeiro de até 333 quilômetros por hora. Numa missão padrão em que o incendio esteja a até 11 quilômetros de distância do reservatório de água — lago, rio ou mesmo mar, onde ele se abastece rapidamente, na forma mostrada pelo vídeo –, ele pode completar nove lançamentos em uma hora e liberar um total de 55,2 mil litros de água, muitas vezes misturada a líquidos supressores de fogo.

Não é de estranhar que o avião seja feito no Canadá. O país, de território imenso, maior do que o do Brasil, e, embora inclua áreas geladas, em boa parte é coberto por florestas, tem uma política nacional de combate a incêndios florestais em que investe em média 400 milhões de dólares por ano. Já nós, recordistas mundiais em focos de incêndio nas matas, deixamos o trabalho duro para os bombeiros mais próximos da área, sempre que possível com a ajuda da Força Aérea Brasileira (FAB) — mas improvisando, como se fez com os velhos Hérculos C-130 recentemente, nos incêndios em matas do Distrito Federal.

Apesar de, como diz o José Carlos, os 400 milhões de dólares que os canadenses gastam combatendo o fogo em florestas “sejam troco lá em Brasília, não é?”

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + nove =

6 Comentários

Felipe Beutling em 28 de setembro de 2011

Olá Gostaria de deixar a minha opinião a respeito dos Combates realizados no Brasil. Neste momento existem milhares de incêndios ocorrendo no Brasil, TO está disparado, conforme dados do INPE, mas o que estamos fazendo para isso ser minimizado?? Estamos combatendo incêndios enormes com abafadores e algumas aeronaves com água. Srs os EUA não utilizam somente água em combates a mais de 50 anos, conforme o nosso amigo diz: "...muitas vezes misturada a líquidos supressores de fogo." Os retardantes no Brasil não são levados a sério, mesmo pq, não há uma legislação para o uso dos mesmos. Nossos políticos não dão nem licença para testa-los. Lembrando EUA usa a mais de 50 anos ou vcs acreditam que água apaga fogo????

EXTREMA DIREITA em 28 de setembro de 2011

SIMPLESMENTE ESPETACULAR. IMENSA POTÊNCIA , RAPIDEZ DE OPERAÇÂO DE REABASTECIMENTO E MANEABILIDADE. E NO FINAL AINDA DEU UM SHOW DE "BURN OUT", COM A ÁGUA DO LAGO. NOS CARROS É FEITO COM OS PNEUS DA TRAÇÃO. ENQUANTO VIA OCLIPE IMAGINEI VER ALI O NOSSO LAGO PARANOÁ. BRASÍLIA PRECISA URDENTE TER DOIS DESSES, COM 34 MIL HECTARES DE CERRADO DESTRUÍDO NOS ARREDORES. SE CONTINUAR ASSIM, ATÉ O LAGO PARANOÁ VAI SECAR. E SÓ DIMINUIR UM POUCO A CORRUPÇÃO QUE DÁ PRA COMPRAR FÁCIL,´FÁCIL.

Fernando em 25 de setembro de 2011

Ele não deve ser ecologicamente correto.

JB/RJ em 25 de setembro de 2011

Olá Ricardo,obrigado por publicar minha sugestão. Não sou nem de longe expert em combater fogo em florestas. Mas sou, como todos os brasileiros dotados de algum entendimento, muito bem informado do mau uso que se faz dos altíssimos impostos que pagamos, talvez até mais pela liberalidade irresponsável com que são gastos em coisas inúteis. Hoje mesmo você publica no blog o descalabro com mais uma obra faraônica para abrigar o TSE. Agora imaginem você e os comentaristas se fossemos perguntar às "autoridades" porque não comprar alguns Canadair CL-415 para nossa crescente necessidade de apagar incêndios em florestas com essa grana toda? Certamente nos enxotariam dizendo que o prédio do TSE é mais importante. Esse mesmo TSE que foi "companheiro", fez vista grossa e permitiu que o então presidente violasse todas as normas para eleger a nulidade que hoje aquece a cadeira para ele tentar voltar. Aliás, também foi nesse "governo" passado que aeronaves antigas, mas em bom estado foram doadas a governos "companheiros" na América Latina. Ora, além dos aviões fabricados especificamente para combate ao fogo, os americanos há muito adaptam modelos antigos para essa finalidade. E eu penso que o Brasil tem engenharia suficiente para isto. Beriev Be-200 watershow http://youtu.be/YJ-Iw_6tW40 10 Tankers DC-10 in action http://youtu.be/uPOdQI1LMFU Quem agradece sou eu, amigo José Carlos, por suas sempre preciosas sugestões. Obrigado também pela visita e pelo comentário. Abração

Paulo Bento Bandarra em 25 de setembro de 2011

Esta turma gosta de teimar. A Dilma não discursou na ONU que a América Latina tem muito que ensinar ao mundo? Vocês sempre insatisfeitos. Não chega terem dado excelentes respostas para os aeroportos e a resolução do transportes de passageiros?

Mário Martins em 25 de setembro de 2011

Num país que tanto se desmata, duvido das reais intenções de se combater incêndios de forma mais eficiente. Incêndios "acidentais" acabam sendo úteis.

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI