Image
O Peixe Arqueiro dispara sua “lança” de água: tecnologia de ponta (Foto: Peter Arnold)

A combinação é imbatível: utilizar a mais avançada tecnologia em vídeo, a partir de registros com câmera lenta de alta precisão, para captar as refinadíssimas técnicas de caça de algumas espécies animais.

Não fosse o trabalho de certos cientistas com dotes de cinegrafista e paciência tendendo ao infinito, provavelmente jamais poderíamos nos maravilhar com os minivídeos a seguir.

Começamos com o chamado Peixe Aspirador (Epibulus insidiator), cuja mandíbula elástica serve de armadilha perfeita para surpreender qualquer presa aquática. Impressionante. (vídeo de Peter Wainwright, da Universidade da Califórnia, disponível no You Tube

Ainda debaixo d’água, nos deparamos com o Peixe Arqueiro (do gênero Toxotos). O ousado hábito de alimentar-se de insetos estimulou a criatividade desta espécie, que resolveu o seu problema com o recurso mais abundante ao seu redor: água. Divirtam-se com o espertalhão atirando verdadeiras “lanças” de H2O nos pobres seres voadores que lhe servirão de almoço. (vídeo sem crédito disponível, veiculado no You Tube)

Sem querer ficar atrás dos seus amigos peixes, o Camarão Mantis (Lysiosquillina maculata) — da família do que chamamos no Brasil tamarutaca — demonstra a seguir outra maneira de abater presas, “chutando-as” em uma velocidade de cerca de 80 quilômetros por hora. O vídeo foi gravado em 3000 frames por segundo e executado em 60 frames por segundo. (crédito: Patek Lab, da Universidade de Massachusetts, disponível no You Tube)

Claro que não é exclusividade dos animais subaquáticos possuir armas letais tão eficientes. Um exemplo terrestre clássico é o Camaleão do Iêmen

(Chamaeleo calyptratus), cuja rapidez no gatilho chega a atrapalhar o próprio dono. Reparem que a língua longa e grudenta do réptil retorna em tal velocidade à sua boca que o inseto capturado bate em seu rosto. Detalhe: o camaleão faz tudo isso 50 vezes mais rápido do que o registrado no vídeo (crédito: Stephen Deban disponível no YouTube)

E, por fim, visitamos o reino vegetal para conhecer a planta carnívora aquática mais rápida do planeta, a Utricularia. Muito astutamente, ela espera pela aproximação de qualquer invertebrado apetecível e, com ajuda de seus pelos protetores, abre uma entrada sem saída para a bola da vez. Uma armadilha perfeita. (crédito: Evoimpertinente/YouTube)

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − catorze =

2 Comentários

Carlão em 20 de março de 2013

Ricardo, meu caro Post muito interessante. Apenas duas pequeninas correções: há um conjunto de espécies conhecidas como peixe-arqueiro, todas pertencentes ao gênero (Genus) Toxotus; e as várias espécies de crustáceos da ordem Stomatopoda são chamadas popularmente de tamburutaca no Brasil e de mantis (= louva-a-deus) shrimp em inglês. Grande abraço do Carlão Obrigado, caríssimo. Um abração

Marco em 13 de março de 2013

D. Setti, Hj fui ao cartório e encontrei um amigo Petista de infância q veio me tirar satisfação do q escrevo nos meus posts no face. Imaginei q ele nem olhasse, me criticou dizendo q eu estava pisando nas pessoas e etc... Me lembrei destes vídeos, para fazer uma relação para ele se tivesse visto antes. Então vou fazer agora. A coragem está em não ficar olhando ao redor, não mostrar q está atrás de ti,ou q não demonstra nenhum perigo. Para esperar o tempo e mostrar a garra certa. Então queria dizer a ele o q ele acha não me deixa com inveja, ou melhor vou dizer para ele no próximo encontro. Abs. Diga mesmo, Marco. O petismo está levando certas pessoas a condicionar o afeto à ideologia. Isto é um horror. Abraço

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI