O técnico Mário Jorge “Você-Vai-Ter-que-me-Engolir” Lobo Zagalo passou pelo menos os últimos vinte anos de sua vida vangloriando-se dos incontáveis títulos que arrecadou.

Beleza. O currículo de Zagalo, que já começa com um bicampeonato mundial de futebol como jogador, é de fato impressionante. Sendo técnico, alinhavou um vasto número de campeonatos de todo tipo. Como treinador plenamente responsável pela selação, porém, ele só venceu, mesmo, uma Copa — a de 1970. Na de 1994, detinha uma função técnica que, na prática, consistia em ser conselheiro de Parreira. Venceu a Copa das Confederações em 1997 — cá para nós, um título menor — e, na Copa de 1998, perdemos feio.

O currículo de Zagallo abarca dezenas e dezenas de títulos, mas, além de não haver conquistado nenhum Brasileiro e alguns poucos campeonatos cariocas, nele estão galardões como vencedor de primeiro turno de Campeonato Brasileiro, Copa pelos 400 anos de Niterói, o campeonato da Arábia Saudita…

Confira aqui.

Agora, surgiu no horizonte um técnico que, neste campo específico, como treinador de futebol, faz sombra a Zagalo, se é que não o supera, pelo enorme peso dos certames que disputou e venceu: o calmo, educado, gentil, infinitamente paciente — e competente — Vicente del Bosque, treinador da seleção espanhola de futebol. Um técnico com qualidades profissionais e pessoais, entre as quais se encontra a de não querer, nunca, aparecer mais do que os jogadores.

Sempre que pode, mesmo nas vitórias e comemorações, ou ele some do gramado, ou fica em discreto segundo plano.

Sem que jamais faça alarde disso, pelo contrário, Del Bosque, 61 anos, ex-jogador de meio-campo da seleção, nascido em Salamanca, ostenta um cartel incrível: acaba de completar o que os espanhóis vêm chamando de “triplete” — a Espanha havia sido campeã da Eurocopa (campeonato europeu de seleções) 2008, com o técnico Luis Aragonés, e, com Del Bosque, ganhou a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul, e foi campeã, de novo, da Eurocopa, que, não fosse a ausência de Argentina e Brasil, seria praticamente uma Copa do Mundo.

Image
Piqué, o capitão Casillas e outros jogadores celebram o título no Olímpico de Kiev — e Del Bosque, como sempre, fica um pouco atrás (Foto: ABC)

Se, porém, pesquisarmos um pouco mais a carreira do Marquês de Del Bosque, título que recebeu do Rei Juan Carlos I no início de 2011 — e que ele jamais utiliza para se identificar, e de que nem costuma falar –, vamos constatar que ele tem mais as seguintes conquistas como treinador:

1. Campeão da Champions League (Liga dos Clubes Campeões da Europa) pelo Real Madrid na temporada 1999-2000.

2. Campeão da Liga Espanhola na temporada 2000-2001.

3. Campeão da Liga Espanhola pelo Real Madrid na temporada 2002-2003.

4. Campeão da Champions League pelo Real Madrid na temporada 2001-2002.

3. Campeão da Supercopa da Espanha pelo Real Madrid em 2001.

4. Campeão da Supercopa da Europa pelo Real Madrid em 2002.

5. Campeão mundial de clubes pelo Real Madrid em 2002.

Zagalo não chegou a tanto, não.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =

11 Comentários

Francisco de Assis Magalhães em 06 de julho de 2012

O homem obsecado pelo "13", deveria ser mais humilde ao se vangloriar. Há casos de sua vida que são omitidos pela mídia da CBF. Seria de bom aviltre ele discorrer ou contradizer a fala do craque pernambucano Canhoteiro e titular do São Paulo Futebol Clube e da Seleção Brasileira(doc. CescTV). E, também, quanto ao comando de 1970 (Carlos Alberto,Gerson, Pelé etc - ditaram as regras para a vitória do ditador Medici), principalmente, a convocação de Dario feita pelo seu padrinho militar).

jose catunda em 05 de julho de 2012

Pelo que sei,técnico/treinador da Super de 70 foi João Saldanha.Zagalo já encontrou a Super pronta.Portando,foi um simples entregador de camisas.

Gilberto em 05 de julho de 2012

Zagallo era uma "mala sem alça". Não foi campeão paulista (talvez o mais disputado dos estaduais), nem campeão brasileiro (o mais difícil), nem campeão da Libertadores. Foi técnico da seleção em três oportunidades, sendo campeão em 70, 4º lugar em 74 e vice em 98. Telê foi técnico da seleção em duas oportunidades, onde a de 82 foi uma das melhores que vi jogar, e a de 86 eliminada nos penaltis, ambas nas quartas de final. Na minha opinião, Telê Santana era muuuuuito melhor que Zagallo. Os times dirigidos por Telê, davam prazer em assistir.

J.B.CRUZ em 05 de julho de 2012

Com certeza MÁRIO JORGE LOBO ZAGALLO, tem e muitos méritos no futebol brasileiro..Na SELEÇÃO canarinho, não tem concorrente, é o maior..Entre todos HERÓIS do BI-TRI-TETRA, é o único realmente NACIONALISTA NATO....Ele AMA a AMARELINHA !!GRANDE VELHO LÔBO!!

Mari Labbate *44 Milhões* em 05 de julho de 2012

LULA = DILMA = ZAGALLO = Vocês vão ter que me engolir! Já engolimos, e vomitamos, em seguida! Somos os heróis da resistência! OBA!

Luiz em 05 de julho de 2012

Eu concordo com o comentário do Sr. Joe. Foi o João ''SEM MEDO'' Saldanho, que treinou e preparou suas feras para a copa. Ele só perdeu o emprego por causa da que a ditadura não queria que um comunista fosse o treinador campeão.

Vera Scheidemann em 05 de julho de 2012

O Zagallo adora se auto-elogiar. Acho isso feio pra caramba... Vera

Osvaldo Aires Bade - Comentários Roubados na "Socialização" em 05 de julho de 2012

P-A-R-A-B-E-N-S!!!! Abraço a Todos Osvaldo Aires

Osvaldo Aires Bade - Comentários Roubados e Socilizados - em 05 de julho de 2012

Setti, primeiro parabéns pelo coríntias. Setti, tu sabes ponderar muito bem já fizeste isso até com o Pelé, de minha parte vou postar um comentário definitivo lá no terrorismo de S. Paulo e muitos vão agradecer: http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/politica-cia/carlos-brickmann-os-que-vao-morrer-se-despedem/ Abraço a Todos Osvaldo Aires

Joe em 04 de julho de 2012

Nem mesmo o título de 70 pode ser creditado ao Zagallo. Ele pegou o time pronto do Saldanha, que, aliás, era a "seleção do povo" e só entregou a camisa. Zagallo, a exemplo do Zé Sarney, sempre esteve na hora certa e no local certo para aproveitar o cavalo encilhado passando.

Bruno Tardin em 04 de julho de 2012

Caro Ricardo Setti, Há uma correção a se fazer. O Del Bosque não foi campeão da Euro 2008, e sim o Luis Aragonés. Abraços Epa! Tremanda mancada! Sem dúvida. Vou correndo corrigir. Obrigado por ser leitor atento, Bruno. O "VElho Sábio" Aragonés não pode ser esquecido, não! Abração

VER + COMENTÁRIOS
TWITTER DO SETTI