Zózimo: Nem pensar

Pode até ser que o governador paulista Orestes Quércia acabe mesmo participando da fundação de um novo partido de sustentação política para o presidente eleito Fernando Collor.

Mas julgar, como tem muita gente fazendo, que nele estaria também o senador tucano Fernando Henrique Cardoso é brincadeira.

Quércia e Fernando Henrique são inimigos irreconciliáveis, de tal forma que supor uma parceria dos dois seria o mesmo que imaginar Collor convidando Leonel Brizola para ministro.

Quércia, em particular, só se refere a Fernando Henrique em termos impublicáveis, e o senador, por seu lado, quando baixa a guarda de sua reconhecida elegância, atira no governador farpas de fazer corar, como se dizia antigamente, um frade de pedra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × dois =