Zózimo: Só ela não vê

Teoricamente, o número com que cada candidato se apresentará ao eleitorado no dia 15 de novembro foi produto de um sorteio feito pelas convenções partidárias.

Mas no PDS de São Paulo ocorreram duas fantásticas coincidências: o carro-chefe da campanha de Paulo Maluf entre os candidatos à Assembléia Legislativa — o radialista de polícia Afanásio Jazadji, que os malufistas sonham em bater o recorde brasileiro de votos para o posto, chegando a 300 mil — capturou o número 11.111 ( da mesma forma, aliás, que fez o chefe quando candidato a deputado federal em 1982: o número do Maluf era 111).

Outro candidato influente, o presidente da Associação Comercial de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, candidato a deputado federal pelo PL, recebeu o número 2.222.

É, como diriam os antigos, coisa para inglês ver — e que certamente a Justiça Eleitoral não vê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =