Zózimo: Tonico no trono

O governador paulista Orestes Quércia já decidiu deixar o cargo no dia 15 de maio do próximo ano para concorrer a uma vaga no Congresso, possivelmente na Câmara dos Deputados.

Se o vice-governador Almino Affonso mantiver até o fim seu propósito de ser candidato à sucessão de Quércia — de preferência pelo PMDB mas, se não der, por um partido que pode ser até o PDT — ele também não vai poder assumir.

Será, então, governador de São Paulo durante 10 meses, justamente na fase de inauguração de grandes obras feitas ao longo do mandato de Quércia, o presidente da Assembléia Legislativa.

Trata-se de um fazendeiro do interior chamado Tonico Ramos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + treze =